Caramba, o povo brasileiro deve ter mesmo muito medo de possessões demoníacas. Só mesmo isso para explicar a grande quantidade de filmes de terror a respeito de gente dominada pelo cramunhão precisando ser exorcizada que chega aos nossos cinemas.

E nem preciso dizer que a maioria deles é de qualidade para lá de duvidosa. Exorcismos e Demônios é apenas mais um desta triste seara. Já devo ter dito isso antes, mas, mesmo correndo o risco de me tornar repetitivo, reitero: nunca é bom sinal quando um filme tenta pegar carona descaradamente na fama de trabalhos mais famosos.

Tipo o pôster deste, que diz que é uma obra do mesmo produtor de Invocação do Mal e Annabelle. Não vai demorar muito, num futuro próximo é capaz que você se depare com coisas como “um filme do mesmo estagiário que buscava café para Quentin Tarantino“!

Enfim, a sinopse deste aqui é a seguinte: uma jovem freira morre durante um ritual de exorcismo para tirar um demônio de seu corpo na Romênia. O padre e as outras freiras responsáveis são presos acusados de assassinato. Uma jornalista ruma para lá para escrever uma matéria a respeito disso. Enquanto ouve todas as partes envolvidas, coisas estranhas começam a acontecer com ela também.

Delfos, Exorcismos e Demônios

A única coisa que tenho a dizer de positivo sobre este filme é o seguinte: essa sinopse, e a forma como ele é conduzido durante grande parte de seu andamento, lembram o bacanudo O Exorcismo de Emily Rose. Afinal, enquanto a jornalista vai investigando a história, o que levou a garota a ser possuída e a sofrer o exorcismo vai sendo revelado aos poucos. Exatamente como acontecia na trama da advogada que ia investigando o caso de Emily Rose.

Mas as semelhanças param por aí. Afinal, este aqui não tem nem um fiapo da qualidade do longa de Scott Derrickson, preferindo apenas fazer o preguiçoso feijão com arroz dos sustos fáceis baseados em picos na trilha sonora, pessoas que aparecem de sopetão para assustar a protagonista e vozes sinistras.

A coisa é tão sem imaginação, sem graça e sem criar medo, que aqueles programas nacionais de tele-evangelistas que tiram “encostos” dos fiéis acabam sendo muito mais assustadores do que todos os 90 minutos disso aqui juntos.

Enfim, Exorcismos e Demônios é apenas mais um filme de terror pequeno e mal executado, com absolutamente todos os vícios que este subgênero apresenta e nada para redimi-lo. Desta maneira, melhor esperar por algo melhor dar as caras. Este aqui é porcaria demais para fazer valer o preço do ingresso.