Carga Explosiva 3

0

Trilogias costumam vir em três partes. A série Carga Explosiva está mais para uma matinê à Indiana Jones do que para uma trilogia propriamente dita. Afinal de contas, não bastasse o clima fanfarrão e exagerado que permeia todas as três partes, cada uma delas é um filme completamente independente dos outros. E sacrifico meus bodes para que continue assim por bastante tempo, sem cliffhangers forçados ou enredos desnecessariamente complexos.

Depois de uma pausa para salvar aquele pimpolho irritante na segunda parte, aqui o tremendão Frank Martin (Statham) volta à função que o consagrou. Relutantemente, ele se vê obrigado a dirigir através da Europa para entregar um pacote. Antes de chegar ao destino, contudo, ele há de se envolver em muita pancadaria, tiroteios e, é claro, explosões.

Cenas de ação não faltam e transbordam um excesso de pintudice de deixar o baixista do Nifelheim com inveja. Esse é o típico filme de meninos, então é a hora de levar a namorada para se vingar de todas aquelas comédias românticas que ela te obrigou a assistir.

Porém, ela não terá nada do que reclamar, desde que seja capaz de entrar no clima. Como em todo Testosterona Total que se preze, Carga Explosiva 3 em nenhum momento tenta ser sério. Trata-se de pura diversão e tudo é levado exatamente dessa forma. Afinal de contas, no mundo dos filmes de ação é perfeitamente natural o herói sair de altas enrascadas sem nenhum arranhão e seu carro continuar lindo e brilhoso mesmo depois de rodar na lama. É isso que a gente quer, afinal! Pelo menos é isso que eu quero!

Exageros fanfarrões não faltam. Desde uma perseguição “carro turbinado X bicicleta mequetrefe” até grandes saltos, passando por uma luta que parece saída de um Streets of Rage da vida, onde Frank detona 42 capangas (sem se machucar, é claro), apenas para encontrar o chefe de fase, um grandão aparentemente invencível.

Carga Explosiva 3 cumpre o que promete. É um filme ridiculamente exagerado, absurdamente engraçado e incrivelmente divertido. Finalmente temos o Jason Statham de volta às fanfarronices que o tornaram o rei dos Testosteronas Totais. E vamos torcer para que ele nunca mais nos abandone para fazer filmes sérios.

Curiosidades:

– A Natalya Rudakova acabou de entrar na minha seleta lista de mulheres mais lindas do mundo. E o cabelo dela tem a tonalidade de vermelho ideal. Todos juntos: hum… moças sardentas com chocotone…

– O diretor dos dois primeiros Carga Explosiva foi para o filme do Hulk. O novo cineasta chama Olivier Megaton. E convenhamos, esse é o melhor nome para um diretor de Testosterona Total que eu já vi. Parece até um pseudônimo usado especialmente para este trabalho ou até o nome do novo baterista do Manowar.

Clique aqui e leia uma entrevista com o roteirista de Carga Explosiva 3, Luc Besson.

Galeria