Controle do PS5, Dualsense, PS5, Sony

Muito se falou do controle do PS5, o tal do Dualsense. Normalmente, essas impressões focam no excelente Astro\’s Playroom, jogo incluído no PS5 para mostrar as possibilidades. Embora excelente, Astro\’s Playroom é um pau para toda obra. Ele mostra várias coisas que o Dualsense é capaz de fazer, sem se aprofundar muito em nada. Eu quero aqui destacar uma funcionalidade específica: os gatilhos – e seu uso para jogos de tiro.\r\n

CALL OF DUTY E BORDERLANDS NO CONTROLE DO PS5

\r\nNo momento que escrevo isso, eu joguei quase toda a campanha de Call of Duty: Black Ops Cold War e um bocadinho de Borderlands 3. Até onde sei, são os dois únicos jogos de tiro disponíveis para PS5 nessa janela de lançamento. E, meu amigo, a experiência foi incrível.\r\n\r\nSem exagerar, eu me senti em uma atração de parques de diversões, ou naqueles arcades de VR. Sabe, coisas que normalmente você não tem em casa? Mas agora eu tenho em casa.\r\n\r\n\"Análise\r\n\r\nEm Borderlands talvez o efeito seja mais forte. Como as armas são mais absurdas, e funcionam de forma bem diferente das da vida real, a turma da Gearbox pôde ser criativa, e usar os gatilhos de forma bem diferente de Call of Duty.\r\n\r\nEu até fiquei com vontade de começar uma nova campanha para curtir a experiência – e as melhorias feitas para o console. E isso diz muito, pois se você lembra da minha análise, eu achei Borderlands 3 longo demais. Tipo, jogar mais dele definitivamente não estava nos meus planos. Porém, se eu tiver um tempo num futuro próximo, provavelmente começarei uma nova partida, e jogarei até enjoar.\r\n

CALL OF DUTY: BLACK OPS COLD WAR

\r\nJá Call of Duty: Black Ops Cold War é um caso totalmente à parte. Ele é um jogo realista, com armas de fogo que existem na vida real. E, convenhamos, embora eu adore jogos de tiro, na vida real eu sou um pacifista. Eu nunca atirei – e provavelmente nunca atirarei – uma arma de fogo de verdade. Assim, não sei dizer se o efeito dos gatilhos reproduz fielmente o que você sentiria com uma arma física nas mãos.\r\n\r\nMas falando especificamente de videogames, a sensação aumentada que isso proporciona deixa a experiência muito mais divertida. É outra coisa atirar com uma metralhadora e sentir o gatilho tremendo, ou usar uma escopeta e sentir o coice nas mãos.\r\n\r\nO curioso é que o Xbox One já trazia a possibilidade de gatilhos vibrarem, mas isso quase não foi usado em jogos de tiro. Nem em Call of Duty, nem nos first parties da Microsoft como HaloGears of War, o que sempre me pareceu uma oportunidade perdida. O tempo dirá se o Dualsense vai manter esse tipo de funcionalidade ao longo de toda sua vida útil, mas eu espero que seja o caso.\r\n

SACRIFICAR HABILIDADE POR IMERSÃO

\r\nEu li algumas reclamações na internet que esse tipo de feedback aumenta o esforço necessário para jogar (o que é verdade), e isso pode comprometer a performance de quem estiver jogando no competitivo. Felizmente, é possível desligar o efeito nas opções se isso for uma preocupação para você.\r\n\r\nDito isso, do ponto de vista de alguém que gosta de Call of Duty única e exclusivamente por causa das suas campanhas cheias de adrenalina, os gatilhos fornecendo feedback constante para suas principais ações torna o jogo muito mais imersivo e divertido.