Quando Meus Pais Não Estão em Casa

0

Olha aí mais um filme proveniente de um lugar diferente das produções que estamos habituados a receber por aqui. Quando Meus Pais Não Estão em Casa vem de Singapura, e apesar do exotismo do lugar, a história que ele conta bem poderia se passar por aqui mesmo em terras brasilis.

É a história de uma família no final dos anos 1990, durante uma crise econômica brava que atingiu a região. Eles decidem trazer uma empregada doméstica filipina para cuidar da casa e também ajudar com o filho do casal. E parafraseando aquela música do Sérgio Mallandro, ele é um verdadeiro capeta em forma de guri.

O moleque é tão mal-educado e insuportável que até o mais ferrenho opositor do castigo corporal vai ficar com vontade de dar umas cintadas no lombo do pirralho. Logo, a princípio ele não se entende com a nova moradora da casa, mas aos poucos vai nascendo uma amizade entre eles até que ele acaba tão apegado à doméstica que passa a gerar ciúmes na própria mãe.

Este é um daqueles dramas centrado nos pequenos problemas do cotidiano, focado no microcosmo da unidade familiar do qual a empregada passa a fazer parte. Todo mundo tem os seus fardos. Da mãe, grávida, que tem de lidar com a trabalheira que o filho levado lhe dá, ao pai, que perde o emprego no pior momento possível e tem de se virar para sustentar a família.

Passando, claro, pela figura da empregada, que deixa seu país para fazer dinheiro trabalhando em condições beirando o sub-humano, servindo de faxineira, babá e carregadora de sacolas em geral, estilo burro de carga, tendo até de arranjar um segundo emprego às escondidas para ganhar um extra nos seus parcos dias de folga.

Vai falar que não há situações bastante similares por aqui mesmo? É isso que torna o filme interessante e bastante familiar, apesar de algumas inevitáveis diferenças culturais (que também chegam a ser exploradas pela produção), mas que essencialmente poderia se passar em qualquer cidade do nosso país.

Contado com sensibilidade e sem maniqueísmo, as percepções vão mudando ao longo da narrativa e transformam Quando Meus Pais Não Estão em Casa em um bom drama sobre os percalços de pessoas comuns. Recomendado para quem gosta de uma produção não só vinda de um lugar diferente, mas que também trata de temas existentes em nossa própria sociedade.