Rammstein – Völkerball

0
Alfredo, Alfredo de la Mancha, Delfos, Mascote, Alfredão, Delfianos

Nunca a Alemanha viu um sucesso igual no estilo Neue Deutsche Härte. E, de tal estilo de metal industrial com a aridez da língua alemã, surgiu o Rammstein, que tem legiões de fãs em todo o mundo. O DVD Völkerball, gravado em 2005 e lançado em 2006, é um registro da turnê do álbum Reise, Reise que mostra toda a performance teatral e o instrumental impecável dos alemães.

Agora vamos ao DVD. Após a abertura das cortinas, começa Reise, Reise, com seus teclados afiadíssimos e emocionantes de Flake, além de guitarras muito bem dosadas. Vemos nessa parte a fantástica estrutura do palco e toda a potência da voz de Till Lindemann. Links 2 3 4 entra com sua bateria, parecendo uma marcha de soldados, com um passe para a platéia de Till. Keine Lust começa, mas não é muito enérgica e não possui nada de diferente da versão do álbum. Logo o show esquenta com Feuer Frei!, com sirenes anunciando a “destruição”. Nessa, além de ter um ótimo refrão e bom trabalho nas guitarras, o vocalista se aventura na pirotecnia. Em seguida, vem Asche Zu Asche e Morgenstern, que esfriam um pouco, mas que estabilizam o show.

Então vem Mein Teil, em que a banda mostra toda a sua performance. Depois de um pequeno solo de guitarra, Till Lindemann entra vestido de açougueiro assassino (com direito a faca-microfone) e, de dentro da panela gigante, sai o tecladista Flake. Assim inicia, de fato, a música, com um ótimo desempenho vocal e instrumental. Stein Um Stein entra com seus belos teclados e nela o vocalista mostra toda a sua potência vocal. Los vem com sua guitarra acústica e entra Du Riechst So Gut, um dos hinos da banda. Junto com o sampler, as guitarras e a bateria ficam ainda melhores. Depois vem a nova Benzin, que só exclusiva do DVD até o lançamento de Rosenrot. Nessa, há mais efeitos de palco e lisérgicas manobras pirotécnicas da banda.

Depois vêm dois hinos da banda: Du Hast e Sehnsucht, que tem ótimos teclados, guitarras bem pesadas e, na segunda, há um sampler vocal de dar arrepios, como se vê no álbum. Amerika entra com um pequeno instrumental e seu refrão grudentíssimo, além de ser o hino do álbum Reise, Reise. Logo, a música Rammstein entra com guitarras pesadíssimas, em que os outros instrumentos nem parecem ser importantes. No final dela, há um solo destruidor na guitarra de Richard Kruspe, além de mais brincadeiras com fogo. Em seguida, as carismáticas Sonne e Ich Will mantêm a ótima setlist, pois ambos possuem ótimo instrumental e chamam a platéia da Les Arenes de Nimes para perto da banda literalmente.

Entra uma onda de emoção com Ohne Dich, em que o público canta junto com Lindemann, sendo a que representa melhor o relacionamento da banda com seus fãs. Para encerrar o show de 140 minutos, entra Stripped, um cover da banda de cultos computadorizados Depeche Mode. Tem ótimos samplers e realmente faz jus ao título, com bastante trabalho das baterias. Junto tem a Outro, com uma versão remix muito bem feita de Engel.

Além do concerto principal da França, temos aqui os gravados em Londres, Moscou e Japão, com performances de Rein Raus e Moskau. As versões comum e especial vêm com um CD do concerto gravado na Les Arenes de Nimes, sendo que a versão especial contém ainda outro DVD com 90 minutos de documentário sobre a gravação do show, as sessões de Reise, Reise, dentre outros. A versão limitada, além de conter todos os elementos da versão especial, vem com um tour book com fotos e informações da excursão que culminou no Völkerball.

O show apenas peca em não ter outros hinos, como Mein Herz Brennt, Mutter, Klavier e, principalmente, Engel. Mas a produção é muito boa e pequenas coisas como essas passam despercebidas. O DVD, mesmo lançado em 2006, ainda faz barulho entre os fãs, principalmente após o lançamento de Live Aus Berlin e suas performances bastante ousadas. Tomara que não percam a linha e que termine o hiato desde Rosenrot, para que continuem mostrando suas façanhas e engenhocas de fogo movidas a sucesso.