Caça aos Gângsteres

0

Filmes de gângster e/ou máfia são sempre legais. Eu, pelo menos, gosto bastante. Por isso até estava animado para ver o tema da resenha de hoje, Caça aos
Gângsteres
, mas não imaginava que ia gostar tanto quanto gostei. Esperava por um filme entre o genérico e o bom e recebi quase duas horas de diversão de ótima qualidade em troca. Isso porque o filme tem um estilo inesperado.

Se Os Intocáveis e Sin City tivessem uma tórrida noite de amor sem proteção, depois de nove meses o resultado seria muito parecido com este filme aqui. E isso é bom. Do primeiro, pega a história praticamente idêntica, mudando só o local e os nomes dos personagens.

Na Los Angeles de 1949, Mickey Cohen (Sean Penn) é o impiedoso chefão da máfia local, e a polícia ou está no seu bolso ou não tem como prendê-lo. O Sargento John O’Mara (Josh Brolin) é o tira durão e honesto convocado a formar e liderar um pequeno esquadrão para acabar com a alegria de Mickey por quaisquer meios necessários, inclusive aqueles fora da lei.

E é exatamente isso que ele e seu gangster squad vão fazer, distribuindo muitas azeitonas no processo. E aí entramos na parte Sin City de influência. Do filme de Robert Rodriguez ele empresta o exagero estilizado. O filme é bem mais violento do que eu esperava, e todas as situações são mais exacerbadas que o normal. Ou seja, para gostar deste longa, é preciso não levá-lo a sério.

Mas como ele não é tão escrachado assim, corre o risco de muita gente não captar o clima correto para sua melhor apreciação. Sim, Sean Penn está totalmente caricato como o mafioso (ao ponto de seu próprio rosto parecer uma caricatura), um sujeito mau feito um pica-pau, mas ele é justamente o elemento que mais salta aos olhos dessa estética do exagero.

Outro ponto alto é a direção extremamente estilosa. A saber: Ruben Fleischer comandou também o divertidão Zumbilândia. A direção bacana, aliada à fotografia, direção de arte e figurinos de época, tornam o longa extremamente bonito visualmente e, portanto, deve ser visto na tela grande do cinema.

Defeitos? Diria que, justamente por seguir a mesma fórmula de Os Intocáveis, ele se torna bem previsível. É fácil saber o que vai acontecer em cada cena. Mas nem mesmo esse fator prejudica muito a diversão. E se você não assistiu ao filme do Brian De Palma, aumentam suas chances de se surpreender com o desenrolar deste.

Caça aos Gângsteres é daqueles filmes não são tão chamativos e sem tanto apelo quanto outros longas mais esperados, mas cumpre o que se propõe com muito mérito, fazendo seus 113 minutos passarem voando. E, se não bastasse tudo que eu já falei de bom, ainda tem a Emma Stone como mulher fatal. Precisa de mais alguma recomendação?