O Diabo Veste Prada

0

Um dia ainda vou fazer um Top 5: Profissões Inúteis. Sério, delfonauta, tem umas coisas que realmente não fazem sentido existir. Ou algum dia você já pensou com seus botões: “Puxa, este elevador precisa de um ascensorista”, ou então realmente precisou do porteiro do seu prédio para abrir a porta para você? Pois é, outra profissão que colocaria nesse Top 5 seria toda e qualquer função relacionada à moda. Puxa, a meu ver, um mundo sem Gisele Bündchen seria uma mundo com mulheres mais bonitas e mais saudáveis. Aliás, a modelo brasileira e seu inglês de índio fazem uma ponta nesse filme.

Apesar desse meu desdém com o mundo da moda, fui assistir a esse filme de cabeça aberta. Não sabia nada da história e nem de que gênero se tratava. Mas assim que os créditos iniciais terminaram, já estava com uma boa idéia de tudo que ia acontecer. E aconteceu. Não, delfonauta, eu não tenho nenhum poder mutante que me permita ver o futuro (ao menos não que eu saiba), mas se você já assistiu mais de três filmes hollywoodianos na vida, também será capaz de reconstruir todo o roteiro deste longa, de tão clichê que ele é.

A história é bem simples. A jornalista Andrea (Anne Hathaway, que olhos, pelamordedeus!) acaba arranjando um emprego como assistente da editora (Meryl Streep) de uma revista de moda. Só que ela odeia moda e, assim como eu, considera uma área de trabalho inútil. Pois é, daí você já imagina o que vem a seguir. Ela acaba sendo seduzida pelo glamour, deixando sua vida pessoal de lado, mudando de personalidade e, eventualmente, aprendendo uma lição de vida.

Você assistiu a Rock Star? Pois então, tirando essa pequena diferença de que neste Mark Wahlberg já inicia o filme seduzido pelo mundo da música e Andrea é seduzida no decorrer da projeção, a jornada dos dois protagonistas é basicamente a mesma. Inclusive o final é tão semelhante que parece plágio. Podemos dizer sem medo de errar que O Diabo Veste Prada é uma versão de salto alto de Rock Star. Pois a principal diferença é que o primeiro é focado em adolescentes do sexo masculino que gostam de Rock e o segundo em mulheres e homossexuais (e talvez alguns metrossexuais também) que são escravos da indústria da moda. Se você se encaixa nessa descrição, pode comprar o ingresso sem medo, pois provavelmente vai rir bem mais do que eu de momentos como quando Andrea pede para alguém soletrar Gabbana. Aliás, escrevi certo o nome disso? 😉

Curiosidades:

– Não, o diabo não aparece no filme. Mas se você é um grande fã do cramulhão, nada tema. Fique com nosso Especial 666 e seja feliz.
– Quantos filmes o Stanley Tucci faz ao mesmo tempo? Caraca, o cara está em quase todos os filmes estadunidenses a que assisti esse ano.

Galeria

REVER GERAL
Nota
Artigo anteriorMenina Má.com
Próximo artigoSerpentes a Bordo
Editor-chefe e editor de games. Fundou o DELFOS em 2004 e habita mais frequentemente as seções de cinema, games e música. Trabalha com a palavra escrita e com fotografia. Já teve seus artigos publicados em veículos como o Kotaku Brasil e a Mundo Estranho Games. Formado em jornalismo (PUC-SP) e publicidade (ESPM).