De Volta ao Jogo

0

O delfonauta está sentindo falta de filmes de ação divertidos e descompromissados? Pois faça o sinal do martelo e regozije-se comigo. De Volta ao Jogo traz o Testosterona Total De Volta ao Jogo. Dos cinemas.

Keanu Reeves é John Wick, um assassino profissional aposentado, que trabalhava para a máfia russa. Dias depois da sua patroa morrer, um playboyzinho invade sua casa, rouba seu carro e, big mistake, mata seu cachorro. Por ironia do destino, o playboyzinho em questão é filho do seu ex-chefe, o que significa que para conseguir sua vingança, John vai ter que encarar toda a gangue que trabalhava com ele. Pipocos, delfonauta! Pipocos!

A trama não apresenta grandes novidades, sendo basicamente uma reaquecida em antigos conceitos de filmes de ação, sobretudo dos anos 80. Ao invés da família assassinada, aqui temos um cachorro, o que dá à produção ar de paródia, embora ele não se apoie tanto no humor para poder de fato ser chamado de uma sátira ao gênero.

O humor está presente, claro, mas não é tão proeminente como em filmes como Carga Explosiva ou Mandando Bala. A pegada aqui está mais para aqueles filmes do início dos anos 80 estrelados pelo Arnold Schwarzenegger, tipo Comando Para Matar.

Com isso, você pode deduzir facilmente que se trata de um longa descompromissado e deveras divertido. Todos os clichês do gênero estão presentes, como o fato de ser uma história de vingança ou a clássica cena em que o protagonista anda em slow motion em direção à câmera com uma explosão ao fundo. Mas talvez até por esse climão pipoca e diversão de sábado à tarde, o negócio funciona muito bem.

As cenas de ação não deixam a dever também. São estilosas e criativas, bastante diferentes do que é comum vermos em filmes de tiroteio. Não são absurdas e irreverentes, como no Carga Explosiva, mas são muito bem coreografadas e bastante violentas. Mas é aquela violência estilizada, estilo Tarantino, nada realmente impressionante.

Eu só não entendi porque o sujeito sempre dá um ou mais tiros no corpo antes de atirar na cabeça. Ou munição é muito barata no mundo do filme ou então é só para ser mais estiloso mesmo. E se for isso, deu certo.

De Volta ao Jogo não reinventa a roda e não vai mudar sua vida, mas vai te trazer 101 minutos de diversão descompromissada para um sábado à tarde. E não é justamente para isso que existem filmes de ação?

REVER GERAL
Nota
Artigo anteriorSétimo
Próximo artigoÀ Procura
Editor-chefe e editor de games. Fundou o DELFOS em 2004 e habita mais frequentemente as seções de cinema, games e música. Trabalha com a palavra escrita e com fotografia. Já teve seus artigos publicados em veículos como o Kotaku Brasil e a Mundo Estranho Games. Formado em jornalismo (PUC-SP) e publicidade (ESPM).