Dois dos meus jogos preferidos dessa geração são dois que receberam péssimas críticas: Ryse, do lado do Xbox One, e Knack, do lado do PS4. Finalmente tive oportunidade de jogar Knack 2, que saiu em setembro de 2017 e, meu amigo, como estou me divertindo com ele.

O primeiro Knack foi criticado por ser muito old-school, mas é exatamente por isso que eu gosto dele. Trata-se de um jogo de mascote com jogabilidade de um beat’em up como Streets of Rage.

Já o segundo é bem mais variado e tem muito de plataforma, além de um combate bem mais elaborado. Se o combate no primeiro lembra Streets of Rage, o deste remete a Streets of Rage 2. E isso é ótimo.

A combinação de plataforma com combate coloca Knack no mesmo gênero de jogos legalzudos como KameoRatchet & Clank, e não vemos mais jogos assim hoje em dia. Porém, como o combate de Knack é focado em socos e não em tiros, podemos chamá-lo de um beat’em up, o gênero que eu mais gostei na minha infância e adolescência.

KNACK 2

Tanto plataformas como beat’em ups até existem atualmente, mas são normalmente jogos indies com gráficos pixelados. É raro vermos um lançamento do gênero com visual moderno, em 4K, HDR e a pompa toda. Knack 2 é um destes.

Knack 2, Delfos

Além disso, o foco do jogo é totalmente na diversão. Ele não quer ter um desafio forte. A energia se renova sozinha. O fato de Knack ter o poder de crescer e ficar mais forte significa que, em um monte de fases, você está literalmente overpowered. Ele quer, no entanto, que você se divirta. Que admire seus cenários cheios de cores vivas. Que você sorria com a história.

Também me agrada muito o fato de ele ser um jogo linear. Com o excesso de RPGs sendo lançados, eu estava literalmente cansado de encontrar um novo inimigo e descobrir que era impossível vencê-lo por não ser do nível apropriado. Em Knack 2, quando você encontra um desafio, é capaz de passar por ele. Game design puro, e eu adoro isso.

A única bronca que eu tenho com o jogo é que o idioma é ligado ao sistema. Isso significa que para jogar no idioma original, você precisa ter o PS4 configurado para inglês. Isso é meio padrão, mas incomoda bastante neste caso, pois em inglês a altura do Knack é medida em pés. Se você quiser ver em metros, precisa jogar dublado. E o delfonauta dedicado sabe que eu gosto de tudo no idioma original.

Jogos realistas têm seu lugar e eu os adoro também, mas a geração atual de consoles é capaz de fazer jogos cartunescos que dão a sensação de você estar jogando um filme da Pixar. E o melhor, é bem mais barato fazer um jogo assim do que um com gráficos mais realistas. É um mistério porque esse poderio todo não é mais usado, pois o sabor resultante é delicioso.

Vire assinante do Delfos!

Temos planos a partir de R$1,00 mensal e você pode ganhar um monte de coisa legal. Mais importante, você ajuda a gente a tornar o DELFOS cada vez maior e melhor.


Clique aqui e acesso a nossa ágina no Padrim


Se você gosta do nosso conteúdo, também pode ajudar sem colocar a mão no bolso compartilhando este post nas suas redes sociais através dos botões abaixo.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorEu esperava mais de Thimbleweed Park
Próximo artigoDefunct tem fortes influências de Sonic
Carlos Eduardo Corrales
Editor-chefe e editor de games. Fundou o DELFOS em 2004 e habita mais frequentemente as seções de cinema, games e música. Trabalha com a palavra escrita e com fotografia. Já teve seus artigos publicados em veículos como o Kotaku Brasil e a Mundo Estranho Games. Formado em jornalismo (PUC-SP) e publicidade (ESPM).